"Ter um bebê é como planejar uma fabulosa viagem de férias - para a ITÁLIA! Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu. O Davi de Michelângelo.

As gôndolas em Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante-Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma suas malas e embarca. Algumas horas depois você aterrissa. O comissário de bordo chega e diz:

- BEM VINDO À HOLANDA!

- Holanda!?! - Diz você. - O que quer dizer com Holanda!?!? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida eu sonhei em conhecer a Itália!

Mas houve uma mudança de plano vôo. Eles aterrissaram na Holanda e é lá que você deve ficar.A coisa mais importante é que eles não te levaram a um lugar horrível, desagradável, cheio de pestilência, fome e doença. É apenas um lugar diferente.Logo, você deve sair e comprar novos guias. Deve aprender uma nova linguagem. E você irá encontrar todo um novo grupo de pessoas que nunca encontrou antes.É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor, começar a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrants e Van Goghs.

Mas, todos que você conhece estão ocupados indo e vindo da Itália, estão sempre comentando sobre o tempo maravilhoso que passaram lá. E por toda sua vida você dirá: - Sim, era onde eu deveria estar. Era tudo o que eu havia planejado!.

E a dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa.Porém, se você passar a sua vida toda remoendo o facto de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais sobre a Holanda. "

BEM VINDO À HOLANDA

por Emily Perl Knisley, 1987

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Relatório da RMCE

Hoje chegou o relatório da RMCE do João, que realizou quando nasceu. Nós apenas sabiamos que tinha leucomalacia, e isto nós disseram ja quando ele estava na Neonatologia, porque no HPC a neuropediatra , quando lhe perguntamos o resultado da RM e quais as alterações, olhou para nós e e com o seu bom humor (ao contrario) respondeu que não havia nada para nos disser, apenas que iria ter uma paralisia cerebral, que mais haverimos nós de necessitar saber -.- ? !!!?!!
Estavamos num periodo muito dificil para nós,pouca reacção tivemos na altura, mas ela precisava de ter recebido uma resposta a altura da atitude dela. Para nós a paralisia cerebral eram só aqueles casos mais graves, em que a criança fica dependente de tudo e todos, não anda, não fala .... bem falta de conhecimentos nossos. Com o tempo é que começamos a ter conhecimento da realidade da PC. Existem tantas crianças com PC, de gravidade variavel, há as que nada se nota, até a dependência total. E também sabemos agora que o resultado das imagens da RM, não dita o futuro destas crianças. Há que saber esperar ( o que é muito dificil) e ama-los, estimula los, e ter sempre esperança que tudo ira correr bem dentro dos possiveis.Cada criança é unica, não igual a outra, e quais as sequelas do João só o tempo o dira.
Mas , quando fomos as consultas de neurodesemvolvimento e neuroftalmologia , sempre nós perguntavam o resultado da RM, qual o grau da Leucomalacia(leve, moderada,grave), em que zonas se focavam as lesões, e nós não sabiamos responder. E agora que andamos a vigiar a visão dele, uma das duvidas dos medicos era se ele teria lesões na zona occipital, pois é nessa área que está localizada a função visual. Pedimos então as imagens e relatório ao HPC e chegou hoje. Pelos poucos conhecimentos que tenho, entendi que ela apresenta uma leucomalacia periventricular de predominio a direita. Teve 2 pequenos focos hemorragicos na zona pariental esquerda e frontal direita. Que a leucomalacia traduzia um padrão de sofrimento de isquemia/anóxia de recem nascido pre-termo...bem,fiquei a saber quase o mesmo :) mas pelo menos já temos o relatório . . . Sexta já vamos a consulta de neuroftalmologista , e já se fica esclarecido quanto a lesões dele.

1 comentário:

  1. Ai estes médicos... às vezes é melhor mesmo estarem calados! É como tu dizes, só o tempo dirá como o João irá reagir e as sequelas que irá ter, mas acredito que com todo o vosso esforço e dedicação ele vai chegar longe dentro dos limites dele.
    Espero que com esse relatório possam saber concretamente quais os possíveis problemas a nivel visual, e que não sejam muito graves.

    Beijinhos!

    Elsa S

    ResponderEliminar