"Ter um bebê é como planejar uma fabulosa viagem de férias - para a ITÁLIA! Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu. O Davi de Michelângelo.

As gôndolas em Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante-Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma suas malas e embarca. Algumas horas depois você aterrissa. O comissário de bordo chega e diz:

- BEM VINDO À HOLANDA!

- Holanda!?! - Diz você. - O que quer dizer com Holanda!?!? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida eu sonhei em conhecer a Itália!

Mas houve uma mudança de plano vôo. Eles aterrissaram na Holanda e é lá que você deve ficar.A coisa mais importante é que eles não te levaram a um lugar horrível, desagradável, cheio de pestilência, fome e doença. É apenas um lugar diferente.Logo, você deve sair e comprar novos guias. Deve aprender uma nova linguagem. E você irá encontrar todo um novo grupo de pessoas que nunca encontrou antes.É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor, começar a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrants e Van Goghs.

Mas, todos que você conhece estão ocupados indo e vindo da Itália, estão sempre comentando sobre o tempo maravilhoso que passaram lá. E por toda sua vida você dirá: - Sim, era onde eu deveria estar. Era tudo o que eu havia planejado!.

E a dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa.Porém, se você passar a sua vida toda remoendo o facto de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais sobre a Holanda. "

BEM VINDO À HOLANDA

por Emily Perl Knisley, 1987

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Leucomalácia Periventricular ( LPV)

É um tipo de lesão cerebral que afecta recém-nascidos. Os ventrículos cerebrais são câmaras cheias de líquido. LPV é o enfraquecimento/isquemia do tecido cerebral ao redor dos ventrículos. Isso ocorre porque o tecido cerebral é ferido ou morto. Ela pode ser causada pela falta de fornecimento de sangue para o tecido, antes, durante e após o nascimento. É muito difícil dizer quando isso acontece. LPV é associado com HIV (hemorragia intraventricular).

Causas e Fatores de Risco

LPV é muito mais comum em lactentes prematuros que nos lactentes nascidos a termo.
Acredita-se que uma das principais causas desta condição são as mudanças no fluxo sanguíneo para a área ao redor dos ventrículos do cérebro, uma área frágil e propensa a lesões, especialmente antes de 32 semanas de gestação.
Quanto mais prematuro o bebê é, maior o risco de desenvolver esta doença.
Os bebês prematuros que têm hemorragia intraventricular (HIV) também estão em maior risco de desenvolver esta condição.

Sinais e exames:

Os testes utilizados para diagnosticar LPV incluir um ultra-som e ressonância magnética da cabeça.

Tratamento

Não existe tratamento para LPV.

Expectativas (prognóstico)

LPV é frequentemente associada com problemas neurológicos e de desenvolvimento em bebês , geralmente durante o primeiro ano de vida. Esta condição pode levar à paralisia cerebral, especialmente espasticidade (rigidez ou aumento do tônus muscular) nas pernas.
Bebês com LPV correm o risco de sérios problemas neurológicos, especialmente aqueles que envolvem movimentos como sentar, engatinhar, andar e mover os braços, porque esses bebes podem necessitar de fisioterapia.
Leucomalácia pode levar a problemas tanto de desenvolvimento físico como cognitivo( defict visual, auditivo, e na fala). Contudo, a gravidade desses problemas varia. Em alguns casos leves, a leucomalácia periventricular foi detectado em exames de imagem, mas não apresentavam sintomas. Neste caso, o bebê ainda necessidade de avaliações periódicas para detectar qualquer sinal de problemas. Nos casos mais graves, a LPV pode causar, paralisia cerebral ou outras formas graves de atrasos físico e cognitivol. Só o tempo dirá quão grave deficiência da criança. Uma criança com diagnóstico de LPV deve ser regularmente avaliada por um especialista de desenvolvimento. Isto pode ajudar a detectar problemas mais cedo para que você e seu bebê pode obter ajuda rapidamente.

Um bebê a que foi diagnosticado com LPV deve ser acompanhado por um pediatra ou neurologista pediatra do desenvolvimento.

43 comentários:

  1. Olá Vânia!! Estou encantada com seu blog e com bebê tb!!!! Também sou mãe de um garotinho de 5 meses que se chama Matheus que tb recebeu diagnóstico de Leucomalácia Periventricular Bilateral. Estou um pouco desesperada, pois aqui no Brasil são poucos os lugares que fornecem tratamento, mas gostei de algumas dicas que vc colocou no blog... Continue firme.. tudo vai dar certo. Abraços Milena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Milena, tenho um filho de quatro meses, passou todo esse tempo na UTI, esta com Leocomalacia também, descobrimos agora. Não começamos o tratamento ainda, não sei por onde começar e nem quem procurar primeiro, estamos desesperado e preocupados com nosso filho Arthur. Gostaria muito que nos orientasse o que fazer, quem procurar, em fim, nos ajudar á nós e principalmente ao meu filho. Por favor, nos ajude. Me chamo Carlos Viana, moro em Cuiabá/MT. Tel. Cel. (65) 9602 - 0186 - email: c.eduardoviana@hotmail.com

      Eliminar
    2. Carlos, recebemos o diagnóstico de LPV na quarta passada... é sem dúvida um choque tremendo, o chão se abre... Imagino que a essa altura vc já esteja bem encaminhado nos tratamento necessários ao seu bebê. Apesar de só ter recebido o diagnóstico recentemente, já vinhamos tratando nosso pequeno com fisioterapia e estimulação... esse é, segundo os neurologistas, o melhor tratamento para estimular o desenvolvimento cognitivo. A Neuroplasticidade é responsável por fazer com que partes intactas do cérebro da criança assumam as funções das partes lesionadas, então, quanto mais cedo começarem os estímulos, melhor!!!! Espero ter ajudado... Abraços.

      Eliminar
    3. Olá, pessoal! Meu filho tem 4 anos e descobrimos que ele tem LPV quando ele completou 1 ano, pois não engatinhava. Começou fazer fisio e fono, começou andar com 2 anos e ainda não fala.Esse ano iniciou T.O. e musicoterapia e continua com a fisio e a fono.Seu desenvolvimento melhorou muito.O importante é não desistir. Estimular é muito importante. Não é fácil, mas aos poucos vemos os resultados.
      Meu facebook é GiMaria -

      Eliminar
  2. laleska
    oi gostie muito da sua historia eu tambem tenho uma menina com 1 ano de idade que se chama paola thailini eu descobri que ela tinha leucomalacia quando tava com 6 meses foi um choque mas encarei isso fui atras de tratamento consigui o melhor neudologista e agora to fazendo todo o tratamento.bjoos laleska

    ResponderEliminar
  3. brunela
    oii muito legal o blog,eu tenho um lindo menino de dois anos que também tem Leucomalácia Periventricular descobri quando ele tinha 6 meses,pois ele não gatinhava nem ria e tinha uma distenção no pescoço,hoje ele rir intende oque eu digo está bem melhor fas tratamento e graças a deus ta dando tudo certo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olá, sou luciana, tenho um filho de dois anos e 3 mês, que tem essa mesma doença, ele não anda, e estou de precisando de uma orientação, de saber mais alguma coisa sobre essa doença... por favor quero uma resposta sua... Que Deus te abençoe!!!

      Eliminar
  4. Olá querida! Tenho um filho tb com Paralisia Cerebral. Ele está com 2 anos e 6 meses e está desenvolvendo muito bem, graças a Deus! Desde os 5 meses ele faz um tratamento intensivo com Fisioterapeuta, Fono, Terapia Ocupacional, Estimulação Visual e agora com a Equoterapia. Ele tem melhorado muito!
    Acredito que todas as crianças diagnosticadas com alguma lesao cerebral, devem vazer o tratamento assim que souberem para conseguirem maior êxito e que o desenvolvimento motor e cognitivo melhore a cada dia!
    As terapias parecem bobas... mas são milagrosas! Vale muito a pena! E quem não tem condições financeiras, procurem a APAE pois oferece os mesmos tratamentos que toda a criança Especial precisa.
    Hoje me sinto mais segura e confiante com meu filho e seu futuro, que nós mães tanto preocupamos! E sei que continuando com as terapias e nossa força e amor por ele, ele chegará longe!
    Um grande abraço!
    E não estamos sozinhas, temos um Deus que nos sustenta em força, coragem e sabedoria todos os dias! Bjos!!!
    OBS: Seu bebê é Lindo!!! Parabéns!!!

    ResponderEliminar
  5. ola vania, seu filho é lindo! Meu filho está com 14 anos e também é portador de leucomalacia, até aqui atravesamos muitos mares mas Deus esteve e está conosco. Forças na sua caminhada. Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bom dia.
      estava aqui na pesquisa sobre leocomalacia e vi que vc ja e mais experiente pois seu filho ja esta com 14 anos me conte como foi o desenvolvimento dele. pois minha filha completou 6 anos mas só agora estamaos tendo o diagnostico e estou muito apreensiva pois nao sabemos como sera o futuro deles... espero derepente poder trocar ideias com vc...

      Eliminar
    2. Olá Lilian e Fernanda, bom sou Silvana mãe do Théo, que hoje está com 13 anos e recentemente tive o diagnóstico dele. A luta para a evolução dele foi e é muito grande. Mias o Théo anda e fala desde 2 anos, aos 4 não tinha nem um problema de visão, mais gradativamente este problema vem se agravando, hoje ele está com 4 graus, e médico diz q isso é normal, já q o cérebro continua redirecionando os comando, mais nada q uns óculos não resolvam. O Théo é muito esperto e tem uma capacidade enorme de armazenar informações, ainda está no processo de alfabetização,e é esta a minha maior inquietação, as vezes ele fica nervoso e persistente em determinados assuntos, é fanático por futbol e super comunicativo.

      Eliminar
  6. ola, meu nome é solange , tenho filho que nasceu de 6 meses , e que tem leocomalacia, hoje o junior tem 6 anos, faz tratamento com fono , teo ,e fisioterapia , ele anda , corre , enxerga muito bem + so que nao fala, so algumas palavras, nao consegui formar frases,+ se vira do jeito dele

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bom dia solange. minha filha tamb tem 6 anos tamb corre enxerga mas tmb nao fala nenhuma paravra somente mama e vovo os medicos dizem q ela nao ira falar...

      Eliminar
  7. oi sou mae de pedro que tem 4 anos e gostaria de saber se a LPV tem cura?

    ResponderEliminar
  8. Descobri hoje que meu filho Miguel de 1ano e 2meses tem LPV estou muito assustada e triste.

    ResponderEliminar
  9. OLÁ.SOU MÃE DE UMA LINDA MENINA DE 5 ANOS,QUE TB TEM LEUCOMALACIA.hOJE ELA CORRE,USA ÓCULOS,FEZ CIRURGIA NO OUVIDO E JÁ CONTA ATÉ 10(SO´PULA O 8),CONHECE ALGUMAS LETRAS DO ALFABETO, ESCREVE A LETRA M DO SEU NOME.TUDO QUE ELA FAZ É UMA VITORIA DE DEUS E PARA NOS.SO DESCOBRI A LEUCOMALACIA QUANDO ELA TINHA 3 ANOS,ATÉ OS DIAGNOSTICOS ERAM TODOS ERRADOS.nESTE MOMENTO ELA VEIO AO COMPUTADOR E ESTA SOLTANDO BEIJOS PARA O BEBE DA FOTO.FIQUEM COM DEUS.

    ResponderEliminar
  10. Olá , meu nome é Carla e sou mãe do Dudu, hj recebemos o Diagnóstico de LPV, ainda não sei muito sobre o assunto, só sei que estou muito triste e meio sem saber como e onde procurar ajuda. Não sei o que o futuro reserva pra nós mas já sei que não estou sosinha. Alguém sabe se há um grupo que se reune pra discutir e trocar esperiencias sobre o desenvolvimento dos bebês portadores de LPV? Abraços e força a todas, parabéns seu bebê é lindo. fiquem com Deus.

    ResponderEliminar
  11. ola,meu nome é Cilene e sou mãe do Luan, ja faz quase 01 ano quando recebi o diagnóstico de LPV, o luan nasceu de 09 meses 36 semanas e com 05 dias de vida teve uma parada cardio-respiratoria no que que ocasionou a LPV , demorou para sentar não engatinhou e começou a andar com mais de 01 ano graças ao andandor, hj não fala nada , é esperto inteligente ouve muito bem so que não come nada solido,esta na apae de camboriu desde que descobrimos , e tenho fé que ira suprir logo todas essas faltas, bjs. Lindo bebe parabéns!

    ResponderEliminar
  12. Ola me chamo Niedja e sou Mae de Louise que hoje tem 12 anos com diagnostico fechado de Autismo. Elanasceu com 32 semanas pois descobri que estava em sofrimento fetal seu coração estava com 270 bpm. No momento do nascimento teve uma parada cardiaca e foi necessario fazer a cardio-versão, teve uma crise convulsiva de difisil controle e parada respiratoriaque foi necessario ser entubada. Por fim ficou na UTI neo natal 72 dias apesar de ter nascido com 3,030 gramas e 44 cm pegou infecção hospitalar e saiu com o diagnostico de LPV Bilateral só começou a andar com 4 anos e sempre fez estimulação precoce desde que nasceu la na UTI. Hoje Tem varias limitações ainda nao pede para fazer as necessidades fisiologicas, nao sabe tomar banho sozinha, nao tem noção do perigo, fez equoterapia dos 3 aos 6 anos,estuda numa escola especial ha 3 anos onde faz AVD, porem nao sabe ler nem escrever só rabiscar, so gosta de ver TV. Ainda nao aprendeu a brincar. Não se concentra. Tem mente de mais ou menos uma criança de 3 anos.
    É um docinho de criança muito amorosa, meiga carinho, adora um abraço, um dengo, um colo. É o meu anjinho. Ela me ensinou a AMAR.
    Moramos em Salvador e ela adora o mar.

    ResponderEliminar
  13. Parabéns pelo blog. Que Deus ilumine cada uma de vocês, mães, tias, avós que por aqui passam. Um filho é um presente de Deus que devemos aceitar, amar e cuidar; e presente não se escolhe ;)

    ResponderEliminar
  14. Parabéns pelo seu filho, parabens pela mãe batalhadora e vencedora que és. Que Deus continue te dando força e fé para vencer essa caminhada. Que Deus proteja vcs de todo mal.

    ResponderEliminar
  15. Olá, tenho uma filha que naceu com 32 semanas, é gêmea univitelina e só ela nasceu com o diagnóstico de LPV, descobri porque demorou muito para engatinhar e andar, tenho lido alguns depoimentos, e vejo que minha filha foi muito abençoada por Deus pois hoje com 7 anos ela anda, sabe ler e escrever normalmente como uma criança de sua idade, ela sempre foi muito estimulada a vencer seus proprios desafios até mesmo por ter uma irmã gêmea e têla como exemplo. Desde o primeiro ano de vida ela faz fisioterapia, terapia ocupacional, fono e hidroterapia (atendimentos que consegui aqui em minha cidade gratuitamente), tem dificuldades com o equilibrio e cordenação motora fina (treme muito ao escrever cortar etc) mas temos progredido gradativamente. Caso alguem tqueira trocar experiências estou à disposição. Beijos para a mamãe do João, fiquei feliz ao encontrar seu blog e aprender um pouco mais sobre a LPV.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Alessandra meu nome e Fernanda minha filha foi diagnosticada com LPV estou perdida sem saber oque fazer ela tem 1 ano e 5 meses e não anda com quantos anos a sua andou a minha não tem muito equilíbrio e fica em pé só nas pontas dos pês não sei se ela vai andar

      Eliminar
    2. Oi Alessandra, me de seu email ou outro contato. meu email: c.eduardoviana@hotmail.com.
      Descobrimos recentemente em meu filho a Leocomalacia.

      Eliminar
    3. Oi boa noite. Recebi hj o diagnóstico do meu filho. Ele tem 1 ano e 2 meses. Será que podemos conversar? Me chama no whatsapp. 06281200210.

      Eliminar
  16. Ola sou Rosecler , tenho uma filha com LPV , no meu caso ela entrou em sofrimento fetal , hoje esta com 9 anos. O conselho que eu dou é para as mamães retirarem o historico na maternidade pra ver se essa lesão foi provocada por sofrimento fetal , se foi entrem na Justiça .Obg

    ResponderEliminar
  17. Olá meu nome é Manoela e sou mãe da Julia que hoje está com 7 anos. Luto pela sua recuperação desde que percebi o atraso no desenvolvimento, aos 7 meses, sem saber o que ela tinha. 3 ressonâncias, e só a última, quando ela tinha 6 anos, mostrou uma "provável discreta leucomalácia periventricular". Ela caminhou com 4 anos, sempre muito desequilibrada, e desenvolveu autismo. Recentemente fui a um congresso em que a especialista mencionou que o autismo pode ser causado de forma secundária por leucomalácia. Então, hoje estamos mais perto de saber o que houve com ela. Julia não fala nada, caminha mas ainda com dificuldades motoras, e seu aprendizado é bastante comprometido, em função do autismo. Mas eu a amo tanto que ás vezes nem consigo respirar hehehehe....um abço e parabéns pelo blog.

    ResponderEliminar
  18. Olá! sou mãe do Gabriel Lucas,meu filho foi diagnosticado com aproximadamente um ano e oito meses a LPV, andou com 2 anos,falou a primeira palavra com um ano e meio,hoje com quatorze anos,anda, já está formando frases,tem uma memória muito boa,não lê,nem escreve,só rabisca.Não sei se devo permanecer com ele em uma escola para especiais ou se devo colocar ele em uma escola regular que faça a inclusão.Acho que ele pode ir mais além.Sou cristã e creio que Deus está no controle de nossa vida.

    ResponderEliminar
  19. Oi! Sou mãe da Lara, uma adolescente linda de 16 anos! Ela nasceu extremamente prematura, 25 semanas gestacionais! Na época a minha preocupação era ter minha filha viva, não passava na minha cabeça mais nada... até o dia em que ela foi diagnosticada com LPV, ela já tinha 1 ano e meio... Começamos os tratamentos de reabilitação e com 2 anos fomos apresentados a Paralisia Cerebral pelo ortopedista. Até então não entendia ou não aceitava que a LPV causava PC. Nunca desanimei, nunca parei pra pensar como seria o futuro, simplesmente corria atrás de tudo para proporcionar a melhor reabilitação possível. Sempre fez fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, equoterapia e ia a psicóloga. Hoje, o futuro chegou e é lindo! Minha filha tem rendimento escolar normal, tocava harpa e toca flauta transversal, imaginem o esforço para a dissociação dos dedos na flauta! Ela faz parte da orquestra da escola e recentemente entrou para a orquestra do conservatório da cidade. Sempre foi determinada; quando criança a melhor fisioterapeuta de SP disse que crianças com esse diagnóstico não pulam corda...ela do jeito dela...no tempo dela pulou corda! Ela tem momentos tristes, claro, aí choramos e levantamos a cabeça! Cada caso é um caso, mas digo sempre a minha filha para ser feliz com o quê ela consegue fazer e não sofrer com o que não é capaz, pois só ela sabe o esforço, a disciplina, a determinação e a dedicação dela para chegar onde chegou. Sou muito grata a toda a equipe que a acompanhou e ainda acompanha! Adorei encontrar este blog, acho ótimo dividir experiências, expectativas...abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, por favor entre em contato comigo, tenho um filho que acabamos de descobrir a Lecomalacia.
      c.eduardoviana@hotmail.com
      Me chamo CARLOS VIANA

      Eliminar
  20. Boa tarde!
    Meu nome é Geusia tenho uma filha Laura de 07 anos que foi diagnosticada com lecomalacia bilateral com 1 ano e 5 meses, ela é perfeita, anda, fala, brinca, tem uma paralisia do lado esquerdo, mais faz fisio, T.O e natação.
    Por causa da lesão quando a Laura tinha 04 anos ela começou a ter epilepsia focal (perda de visão e sentidos), a medicação estava controlando mais de uns tempo para ca esta se agravando e as crises estão aumentando o tempo, então a medica dela sugeriuuma cirurgia para a retirada da lesão pra poder diminuir as crises epileticas.
    Essa cirurgia sera feita agora em Janeiro, ela ja esta passando por uma Pisicologa
    Estamos anciosos para que isso acabe logo, por que é muito dificil ver o seu filho passando mal, sentindo dores diariamente e voce sem poder fazer nada
    o meu e-mail é: geusia.si@hotmail.com
    Se alguem quiser entrar em contato, fico a disposição
    Abraços

    ResponderEliminar
  21. Boa noite
    Meu nome é Talita e tenho uma menina linda prematura de 30 semanas chamada Anamel ela foi diagnóstica LPV desde que saiu da UTI neonatal. Gostaria se saber se existe no zap algum grupo para trocarmos experiências. Pois aprendi que experiências encurtam caminhos. Obrigada 11 94797 9517.

    ResponderEliminar
  22. Oi Boa noite me chamo soraia tenho um filho lindo amado com LPV ele hoje está com 12 anos anda corre ve muito bem mas fala poucas palavras frequenta escola regular e faz fono e psicopedagoga.... pra mim ainda e bastante dificil aceitar mas amo ele acima de tudo nasceu no tempo certo de parto normal nunca soube o pq que ele foi diagnosticado com discreta sequela de LPV... sou muito ancioso com isso... sofro em pensar no futuro dele... ele é muito esperto se comunica bem do jeito dele conseguimos entender tudo o q ele quer.... ele ama o tablet dele adora música e jogo de memória.... amei esse blog.... meu e-mail é soraianunes74@hotmail.com se alguém quizer trocar experiências vou amar

    ResponderEliminar
  23. Boa tarde, tenho uma filha de 4 meses, nasceu de 9 meses normal, gestação perfeita porem na hora do parto td mudou,passou 107 dias na uti neo estando 72 dias entubada e respirando c ajuda de ventilação mecanica,fez traqueostomia e conseguio sair da ventilação, diagnosticada com leucomalacia que evoluio para paralisia cerebral, devido ao sofrimento fetal,sofreu anoxia neo grave, convulsionou, teve hemorragia intracraniana de IV grau,e agora o neuro diagnosticou sindrome de west, hj estamos em casa ha 21 dias, mas ela veio com a traqueo e a sonda nasoenteral(posivelmente vai fazer uma gastro), esta sendo acompanhada com fisio, infelismente ainda nao conseguimos fono mais estamos na luta, tudo por ela, nunca ouvi seu choro, nao sei se ela enxerga, com a estimulaçao da fisio começou a mexer os bracinhos q nao mexia nada, que Deus abençoe a cada um pois só ELE, sabe o que é melhor p nós, ELE escolheu a cada um de nós para essa "temporada na Holanda".

    ResponderEliminar
  24. Boa tarde, tenho uma filha de 4 meses, nasceu de 9 meses normal, gestação perfeita porem na hora do parto td mudou,passou 107 dias na uti neo estando 72 dias entubada e respirando c ajuda de ventilação mecanica,fez traqueostomia e conseguio sair da ventilação, diagnosticada com leucomalacia que evoluio para paralisia cerebral, devido ao sofrimento fetal,sofreu anoxia neo grave, convulsionou, teve hemorragia intracraniana de IV grau,e agora o neuro diagnosticou sindrome de west, hj estamos em casa ha 21 dias, mas ela veio com a traqueo e a sonda nasoenteral(posivelmente vai fazer uma gastro), esta sendo acompanhada com fisio, infelismente ainda nao conseguimos fono mais estamos na luta, tudo por ela, nunca ouvi seu choro, nao sei se ela enxerga, com a estimulaçao da fisio começou a mexer os bracinhos q nao mexia nada, que Deus abençoe a cada um pois só ELE, sabe o que é melhor p nós, ELE escolheu a cada um de nós para essa "temporada na Holanda".

    ResponderEliminar
  25. Meu nome é Andrea, tenho um filho que nasceu de 30 semanas e foi diagnosticado com LPV, sentou com 1 ano, não engatinhou, ele se arrasta igual a um soldadinho, mas já esta levantando sozinho e dando alguns passinhos com apoio, faz fisio desde 3 meses, natação desde 1 ano, fala muitas palavrinhas, é estrábico e faz correção com tampão, gostaria de trocar experiências , meu email : andrea.silva@safilo.com e instagram andrea.parolini

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto tempo ele tem agora?
      Tenho gemeos, nasceram de 33 semanas, é um dele teve LPV, mas só foi diagnosticado com quase 8 meses, hj está com 1 ano e 2 meses e não rola e nem senta, nem engatinha, tbem não consegue pegar objetos...
      Cada dia tento ser forte mas mesmo com tratamentos parece q não vejo evolução, essa semana me deu uma angústia... Ver o outro já quase andando ... Não tem como ficar pensando q ele poderia estar quase andando e brincando com o irmãozinho
      vivi.pri@gmail.com

      Eliminar
  26. Gostaria de fazer parte desse blog acabei de descobrir que minha filha de 4 anos Isadora tem a LPV e tem crise convulsiva direto quase perdi ela à 3 semanas atrás e está tomando gardenal e depakene.

    ResponderEliminar
  27. Gostaria de fazer parte desse blog acabei de descobrir que minha filha de 4 anos Isadora tem a LPV e tem crise convulsiva direto quase perdi ela à 3 semanas atrás e está tomando gardenal e depakene.

    ResponderEliminar
  28. Hosana Grande 23 de agosto 2016
    Meu neto Arthur de 4 anos tem a LPV,minha nora cuida desde bebezinho,porem so soube exatamente o diagnostico agora.Faz fono,To,psicologa e gostaria de maiores informaçoes sobre o tratamento.Obrigada

    ResponderEliminar
  29. oi gente boa tarde me chamo marcela tenho um filho que tb tem LPV eu descobri ele tinha 1 ano e 2 meses pois ainda não sentava so descobri pq paguei para um neuro dar o pedido de ressonância ... foi onde descobri a AACD pois ele faz acompanhamento la... e foi muito bom pra ele e agora estamos entrando em contato com o HOSPITAL SARA KUBCHESK descobri essa semana q ele e referencia mundial ... um bjo a todos ... meu face é marcela carolina paixão

    ResponderEliminar
  30. bom dia meu filho esta com 1ano e 5 meses e agora e foi diagnosticado com leucomalacia, ele engateia já fala algumas palavras, senta, só não fica em pé sozinho e não anda, gostaria de saber qual a probabilidade dele andar?

    ResponderEliminar