"Ter um bebê é como planejar uma fabulosa viagem de férias - para a ITÁLIA! Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu. O Davi de Michelângelo.

As gôndolas em Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante-Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma suas malas e embarca. Algumas horas depois você aterrissa. O comissário de bordo chega e diz:

- BEM VINDO À HOLANDA!

- Holanda!?! - Diz você. - O que quer dizer com Holanda!?!? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida eu sonhei em conhecer a Itália!

Mas houve uma mudança de plano vôo. Eles aterrissaram na Holanda e é lá que você deve ficar.A coisa mais importante é que eles não te levaram a um lugar horrível, desagradável, cheio de pestilência, fome e doença. É apenas um lugar diferente.Logo, você deve sair e comprar novos guias. Deve aprender uma nova linguagem. E você irá encontrar todo um novo grupo de pessoas que nunca encontrou antes.É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor, começar a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrants e Van Goghs.

Mas, todos que você conhece estão ocupados indo e vindo da Itália, estão sempre comentando sobre o tempo maravilhoso que passaram lá. E por toda sua vida você dirá: - Sim, era onde eu deveria estar. Era tudo o que eu havia planejado!.

E a dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa.Porém, se você passar a sua vida toda remoendo o facto de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais sobre a Holanda. "

BEM VINDO À HOLANDA

por Emily Perl Knisley, 1987

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Fase de mudanças

O João neste momento está numa fase de mudanças, tanto a nivel motor como da fala. O que continua sem mudar é a reacção dele com outras pessoas. Não aceita que desconhecidos lhe peguem ao colo, ou mesmo lhe falem, começa logo a chorar. Na fisioterapia já não chora, a Terapeuta C. ali anda com ele, para trás e para a frente, senta, rebola, estica ... e ele deixa fazer tudo, mas nem um sorriso dá. Na Terapia Ocupacional no hospital, não faz nada. Recusa-se mesmo, vira a cara e faz de conta que não é nada com ele. Na APCC o circo é outro, gosta da TO, farta-se de rir, e vai fazendo o que lhe pedem, já carrega no sensor com intenção para que o brinquedo adaptado de mova. Nas sessões de fisioterapia chora baba e ranho, mas o motivo sabemos qual é. Não gosta que a Terapeuta cante, e mesmo lhe pedindo para ela não cantar, ela canta e canta... e o João chora e choraaaaaaaa até a sessão acabar.
Agora deixou de dizer, "be", "ba", "ma", sons labiais e anda nos "gui" "gue", sons que vem mais da garganta. O sentar continuar a melhorar e a coordenação dos movimentos dos braços também, mas nota-se uma grande diferença entre a esquerda e a direita.
Hoje conseguiu sozinho tocar xilofone, fizemos uma festa e ele todo satisfeito. Pegava no pauzito e tentava tocar no xilofone, cada vez que saia um som ria-se. Também já consegue coordenar os movimentos para bater com objectos uns nos outros quando os tem na mão. Mas é sempre o objecto que tem na mão direita que vai bater na esquerda.
Amanhã temos consulta de revisão de Oftalmologia, e vai fazer um RX da bacia ao HPC.


Colocamos o Bumbo num carrinho com rodas e ele gosta de andar a passear lá sentado, e vai fazendo exercicio, para se equilibrar.


Levamos o Bumbo para a TO e com uma rede fez-se um baloiço, e ele gostou.



Agora adora deitar coisas abaixo, e eu tentei gravar, mas ele via o telemóvel, e já não fazia o que lhe pediamos ...
video


... até que finalmente derrubou o castelo !!!!
video

1 comentário:

  1. Amiga, fantástico....esse míudo está a ter uma excelente evolução.
    Grão a grão enche a galinha o papo.
    Como também já te disse o Guilherme detestava músicas infantis e então quando as Terapeutas cantavam ainda era pior.....enfim...tens de lhe pedir para cantar com a cantoria.

    Quanto a maior funcionalidade do braço direito sobre o esquerdo e como tu bem sabes nós temos a situação ao contrário. O que tens de continuar a fazer é insistir sempre para que ele trabalhe com as duas mãos e muito, mas muito trabalho na "linha média"....LOL.
    Nós chegámos a ter de imobilizar o braço mais funcional do G para o obrigar a trabalhar o esquerdo.

    Beijinhos e aguardamos novidades das consultas e RX.

    ResponderEliminar