"Ter um bebê é como planejar uma fabulosa viagem de férias - para a ITÁLIA! Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu. O Davi de Michelângelo.

As gôndolas em Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante-Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma suas malas e embarca. Algumas horas depois você aterrissa. O comissário de bordo chega e diz:

- BEM VINDO À HOLANDA!

- Holanda!?! - Diz você. - O que quer dizer com Holanda!?!? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida eu sonhei em conhecer a Itália!

Mas houve uma mudança de plano vôo. Eles aterrissaram na Holanda e é lá que você deve ficar.A coisa mais importante é que eles não te levaram a um lugar horrível, desagradável, cheio de pestilência, fome e doença. É apenas um lugar diferente.Logo, você deve sair e comprar novos guias. Deve aprender uma nova linguagem. E você irá encontrar todo um novo grupo de pessoas que nunca encontrou antes.É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor, começar a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrants e Van Goghs.

Mas, todos que você conhece estão ocupados indo e vindo da Itália, estão sempre comentando sobre o tempo maravilhoso que passaram lá. E por toda sua vida você dirá: - Sim, era onde eu deveria estar. Era tudo o que eu havia planejado!.

E a dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa.Porém, se você passar a sua vida toda remoendo o facto de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais sobre a Holanda. "

BEM VINDO À HOLANDA

por Emily Perl Knisley, 1987

sábado, 10 de novembro de 2012

Um grande passo

Com o mau comportamento do João, e recusa dele de contacto com outras pessoas sem ser da familia, decidimos que o João teria que ter contacto com outras crianças. Sabendo que ia ser e vai ser um processo lento e dificil, o João começou a ir duas manhãs ao infantário acompanhado sempre com a educadora G. do EE. Vamos sempre por volta das 10h quando já não há a confusão dos pais a entrar e a sair e é quando os meninos se sentam no tapete a cantar, e contar historias.
 Houve dias mesmo desesperantes onde o João entrava a gritar e saia a gritar, estando lá pouco mais de meia hora, pois vomitava, mordia-se e ficava todo transpirado do esforço que fazia. Eu ficava sempre cá fora a espera, e os berros dele ecoavam pelo corredor fora.
Era mau para ele para a educadora, e para toda a gente que tinha que ali estar naquele momento, pois nada o fazia calar. Custava me imenso aqueles minutos a passar, mas não podia ceder e tinha que insistir pois era para o bem dele. Futuramente terei que ir trabalhar quando a licença de acompanhamento acabar, e nessa altura o João terá que estar bem integrado para o bem dele e para descanso do meu coração.
Depois começou a ficar calado quando havia musica e quando cantavam, mas se a musica parava ele chorava...se as musicas que cantavam não lhe interessava chorava, principalmente se são musicas lentas.
 Mas tinhamos que insistir...mas eu nunca pensei que ao fim de 4 semanas o João já se comporta-se como um homenzinho dentro da sala, como o fez da duas ultimas vezes.
Chora quando lhe digo onde vamos, chora e chora todo o caminho e ainda a semana passada vomitou quando iamos para lá... mas depois de entrar dentro da sala, numa grande birra, fecho a porta e ele cala-se. Já é o segundo dia assim, e fica lá até os meninos irem almoçar, fazendo as mesmas actividades.... para quem conhece o comportamento dele e sabe bem como são as birras, choro e recusas, estes 2 dias foi uma grande vitoria. Até me custa a acreditar, a serio....
Depois em casa converso com ele sobre o que fez lá, e ele ri-se. A educadora diz me sempre o que estiveram a fazer e em casa converso sobre isso com o João e dou lhe os parabéns sempre que ele se porta bem. Mas sempre que lhe pergunto se quer ir a ver os "meninos" a resposta é  sempre que não :))))
A Educadora G. a ultima vez tirou foto para eu ver o bem disposto que ele lá estava.





1 comentário:

  1. Olá

    Que malandreco esse Joãozinho. Gosta do miminho da mamã.
    Claro que vai gostar. Como todos acabam por gostar. Agora apetece-lhe mais estar com a mamã mas aos poucos, as amizades e interesses intensificam-se e ele vai gostar cada vez mais de estar com os outros. Beijinhos.

    ResponderEliminar