"Ter um bebê é como planejar uma fabulosa viagem de férias - para a ITÁLIA! Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu. O Davi de Michelângelo.

As gôndolas em Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante-Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma suas malas e embarca. Algumas horas depois você aterrissa. O comissário de bordo chega e diz:

- BEM VINDO À HOLANDA!

- Holanda!?! - Diz você. - O que quer dizer com Holanda!?!? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida eu sonhei em conhecer a Itália!

Mas houve uma mudança de plano vôo. Eles aterrissaram na Holanda e é lá que você deve ficar.A coisa mais importante é que eles não te levaram a um lugar horrível, desagradável, cheio de pestilência, fome e doença. É apenas um lugar diferente.Logo, você deve sair e comprar novos guias. Deve aprender uma nova linguagem. E você irá encontrar todo um novo grupo de pessoas que nunca encontrou antes.É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor, começar a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrants e Van Goghs.

Mas, todos que você conhece estão ocupados indo e vindo da Itália, estão sempre comentando sobre o tempo maravilhoso que passaram lá. E por toda sua vida você dirá: - Sim, era onde eu deveria estar. Era tudo o que eu havia planejado!.

E a dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa.Porém, se você passar a sua vida toda remoendo o facto de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais sobre a Holanda. "

BEM VINDO À HOLANDA

por Emily Perl Knisley, 1987

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

A escolha do infantário

Desde sempre que o João se mostra muito irritado quando estranhos lhe falam, resmunga logo e se lhe continuam a falar faz birra e chora. A parte de socialização do João precisa também de ser muito trabalhada, e a interacção com outras crianças é muito importante. Como estou a acompanhar o João, ele não vai ao infantário ainda, mas temos que começar a pensar na instituição que ele irá frequentar quando chegar a altura. Como sabemos que não será facil a sua adaptação, temos que o fazer aos poucos e poucos. E depois de ir a mais que um local, a escolha já esta feita. O João já estava inscrito neste mesmo antes de nascer, mas depois do nascimento tivemos que repensar as coisas devido as necessidades especiais dele. É perto de casa, é pequenino, tem elevador, mas acima de tudo a a forma e a disponibilidade que desde o inicio demonstraram em ajudar o João a uma boa integração. Disseram que da parte deles tudo será feito para ajudar o João, e não colocaram barreiras a nada. Tenho autorização em conjunto com a educadora G. da IP , sempre que quizermos, podemos ir com o João visitar os "futuros" colegas e brincar com eles um bocadinho. Então as terças feiras a educadora G. vem a casa trabalhar com o João e no fim da manhã vamos a "escolinha" um bocadinho .
Esta semana passamos lá e o João esteve sentado um bocadinho no tapete com os meninos. Cantaram uma canção (que ele chorou de inicio) mas depois esteve muito bem, sentadinho ao pé deles a ver um bocadinho do DVD do Mickey. De vez enquando olhava para mim, a resmungar, mas eu fazia lhe sinal que era para estar caladinho e pronto. Acho que correu muito bem. Como já temos a cadeira nova dele, levamos a da Girafa para lá, para quando lá vai ter onde se sentar de forma mais adquada.

Sem comentários:

Enviar um comentário