"Ter um bebê é como planejar uma fabulosa viagem de férias - para a ITÁLIA! Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu. O Davi de Michelângelo.

As gôndolas em Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante-Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma suas malas e embarca. Algumas horas depois você aterrissa. O comissário de bordo chega e diz:

- BEM VINDO À HOLANDA!

- Holanda!?! - Diz você. - O que quer dizer com Holanda!?!? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida eu sonhei em conhecer a Itália!

Mas houve uma mudança de plano vôo. Eles aterrissaram na Holanda e é lá que você deve ficar.A coisa mais importante é que eles não te levaram a um lugar horrível, desagradável, cheio de pestilência, fome e doença. É apenas um lugar diferente.Logo, você deve sair e comprar novos guias. Deve aprender uma nova linguagem. E você irá encontrar todo um novo grupo de pessoas que nunca encontrou antes.É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor, começar a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrants e Van Goghs.

Mas, todos que você conhece estão ocupados indo e vindo da Itália, estão sempre comentando sobre o tempo maravilhoso que passaram lá. E por toda sua vida você dirá: - Sim, era onde eu deveria estar. Era tudo o que eu havia planejado!.

E a dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa.Porém, se você passar a sua vida toda remoendo o facto de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais sobre a Holanda. "

BEM VINDO À HOLANDA

por Emily Perl Knisley, 1987

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Potencias evocados auditivos

Na quarta feira fomos avaliar a audição do João. O exame que já era para ter sido feito aos 6 meses, mas que tinha sido sempre adiado por varias avarias do aparelho. Não nos veio trazer nada de novo, apenas confirmar o que já sabia-mos. O João ouve bem, claro que não sabemos como é que depois a informação é interpretada pelo cérebro, mas a audição está optima. Foi necessario que estivesse a dormir no momento da realização do exame, o que deu ainda um bocadito de trabalho, pois não queria estar deitado na cama do exame. Acabou por ter que ser feito o exame com ele a dormir ao meu colo.
Hoje foi um dia para esquecer em fisioterapia. Nem DVD, nem musica, nem brinquedos, nem palhaçadas, nada surtiu efeito para que ele não chora-se na fisio. E irritou se tanto, que já nem chorava, gritavaaaaaaa descontrolado. Nem ao colo, nem a dar beijinhos, nem a brincar o consegui acalmar. Quando sai de lá chorava tanto que já estava todo manchado na cara, e teve que ser a J. e o B. ( amigos) que me encontraram no corredor do hospital, a ajudar me a chegar até ao carro com ele. Pois ele no carrinho esticava se todo e se lhe pegava, não conseguia empurrar o carrinho devido ao estado de agitação em que ele se encontrava. Foi para esquecer. Mas logo que entrou no carro, calou-se, ficou a soluçar e adormeceu antes de chegar mos a casa. Dormiu quase 3 horas seguidas de tão estafado que estava. Já não sei que faça mais para que ele faça fisio.

3 comentários:

  1. Bem amiga, sobre a Fisio tenho a dizer-te que o Guilherme começou com 6 meses e berrava durante todas as sessões, poucas foram as vezes que ele não chorava na fisio, depois ía para a TO e não era nada com ele. Olha que chegámos a ter de ir para uma sala isolada para não incomodarmos os outros meninos de tanto que ele chorava. Por isso só te posso dizer que o meu coração está contigo e só pudemos mesmo é ter paciência e muito amor. Um dia vai passar, acredita, até lá será desesperante, eu sei que sim....pois connosco foi assim até aos 2 anos e meio, altura em que ele teve alta da fisioterapia!
    Força amiga, muita força e coragem.

    ResponderEliminar
  2. Oi Vania, meu nome é Adriana. Temos muito em comum. Como vc, tenho um filhote lindo q tb teve problemas ao nascer e acabou com lesões cerebrais. pela sua descrição, são bem parecidas as do teu filho. Antonio Pedro é um pouquinho mais velho só. Nasceu dia 09 de novembro de 2009, aqui no Brasil, no dia exato em que os avós portugueses chegaram. Meu marido é filho de portugueses e temos um carinho muito especial pela sua terra. visitamos sempre que possível. Enfim, tb tenho um blog e adoraria q vc nos conhecesse tb. acho q teríamos muito a trocar e dividir. Hoje quero te dizer para não desistir da fisio. No começo, o Antonio tb chorava muito. Penei até achar a profissional e a técnica adequadas para ele. Mas conseguimos! Hoje ele faz fisio 3 vezes por semana, sem soltar uma lágrima! Basicamente, a técnica q deu certo pra gente é de integração sensorial, em q ele faz os exercícios e as posturas em cima de uma plataforma suspensa q balança. Balançar faz um bem incrível pra ele. Ajudou muito para q ele se organizasse melhor. Enfim, como falei, temos muito em comum.
    beijo grande pra vcs.

    ResponderEliminar
  3. esqueci de colocar o link pro blog. deixo logo o da postagem q tem um video da tal plataforma q falei:
    http://queridoap.blogspot.com/2010/09/passagem-de-bastao.html

    ResponderEliminar